Projetos

Peregrinos da Ordem do Desenvolvimento: Gestores Públicos do Nordeste na Formação do Estado Republicano (1930-1964)

  1. APRESENTAÇÃO:

    No momento em que se discute no Brasil o papel do Estado, em geral, e do administrador público, em particular, esta pesquisa tem por objetivo resgatar a formação e a trajetória de um grupo de gestores públicos na construção do estado republicano brasileiro. Alberto Guerreiro Ramos, Celso Furtado, Cleantho de Paiva Leite, Jesus Soares Pereira e Rômulo de Almeida são todos nordestinos de uma mesma geração e, com exceção de Furtado que nasceu em uma família de classe média, os demais são oriundos da baixa classe média. Guerreiro Ramos era o único negro do grupo. Todos eles migraram cedo para o Rio de Janeiro, capital federal de então, e ainda jovens iniciaram carreira no serviço público. A originalidade desta pesquisa está em investigá-los como gestores públicos que, no período pesquisado (1930-1964), atuaram e/ou tiveram papel central na criação dos seguintes órgãos e comissões: Assessoria Econômica de Vargas, Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoa de Nível Superior (CAPES), Conselho Federal de Comércio Exterior (CFCE), Comissão Mista Brasil-EUA (CMBEU), Comissão de Mobilização Econômica (CME), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Departamento Administrativo do serviço Público (DASP), Eletrobrás, Grupo Misto CEPAL-BNDE, Instituto Superior de Estudos Brasileiros (ISEB), Missões Econômicas Brasil-Estados Unidos Cooke e Abbink-Bulhões, Petrobrás e a Superintendencia de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE). A investigação proposta será feita a partir do campo da administração, contudo a interdisciplinariedade será o fundamento epistemológico de pesquisa, uma vez que a ciência política, a história do pensamento econômico brasileiro (HPEB), e outras ciências sociais contribuirão para o seu desenvolvimento. Mormente, resgatar a formação e a trajetória destes gestores públicos que tiveram uma importante contribuição na construção do estado moderno, é fundamental para (re)pensar o Brasil na busca do ethos republicano.

    O Projeto:

    Algumas pesquisas investigaram o período de 1930-1964 sobre diferentes aspectos da formação do Estado brasileiro e ressaltaram o papel dos economistas neste processo (Martins, 1976; Draibe, 1985; Bielschowsky, 1988; Loureiro, 1997). A pesquisa aqui proposta tem por objetivo destacar a atuação neste período de gestpres públicos na construção do estado republicano. Entre os diversos gestores públicos que se destacaram neste período, destacamos o seguinte grupo de nordestinos: Alberto Guerreiro Ramos, Celso Monteiro Furtado, Cleantho de Paiva Leite, Jesus Soares Pereira e Rômulo Barreto de Almeida. O escopo desta pesquisa é investigar a formação e a trajetória de vida destes cinco personagens como gestores públicos para melhor compreender a história contemporânea. A investigação proposta será feita a partir do campo da administração, contudo a interdisciplinariedade será o fundamento epistemológico de pesquisa, uma vez que a ciência política, a história do pesnamento econômico brasileiro (HPEB), e outras ciências sociais contribuirão para o seu desenvolvimento.

    Guerreiro Ramos e Celso Furtado deixaram vasta obra publicada e são objetos de inúmeras pesquisas. Além disso, Celso Furtado (2014) foi o único ente os cinco que nos brindou com extensa publicação autobiográfica. Entretanto não há uma pesquisa que explore especificamente a atuação de ambos como gestores públicos. Estes autores aparecem, normalmente, representados como acadêmicos e intelectuais que tiveram influência em suas respectivas áreas: Guerreiro na administração pública (ver Cavalcanti, Duzert e Marques, 2014) e Furtado na Economia (ver Bielschowsky, 1988). Já Cleantho de Paiva Leite, Jesus Soares Pereira e Rômulo Almeida deixaram poucas obras publicadas e ainda não há biografias sobre eles. O que existem são depoimentos registrados em bancos de história oral e em alguns livros esparsos (e.g. Programa de História Oral do CPDOC/FGV; Lima, 1975; Centro Celso Furtado, 2009), e ainda menos artigos que comentem suas trajetórias como gestores públicos, como exceção ver Barbosa e Koury (2012) sobre Rômulo Almeida.

    ​Os cinco a serem pesquisados são nordestinos e membros de uma mesma geração que migraram cedo para o Rio de Janeiro, então capital federal, onde ainda jovens iniciaram carreira no serviço público. Guerreiro é o único negro do grupo e, com a exceção de Furtado que nasceu numa família de classe média, os demais são oriundos da baixa classe média. Todos ascenderam socialmente como servidores públicos.

Gestão Social e Cidadania: O Controle Social do Desenvolvimento Regional

  1. APRESENTAÇÃO:

    O edital Pró-Integração (nº 055/2013), lançado pela Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES, em Setembro de 2013, tem por objetivos promover o intercâmbio de conhecimentos na comunidade acadêmica brasileira estimulando parcerias entre Instituições de Ensino Superior (IES), centros de pesquisa e outras instituições, capacitadas a desenvolver estudos de forma articulada nas áreas contempladas pelo edital. Também abrange a criação, o fortalecimento e a ampliação de programas de pós-graduação, no país, que tratem de assuntos relativos à formação de recursos humanos nas áreas de interesse com ênfase na interdisciplinaridade.
    No total, foram aprovadas 30 iniciativas, estando entre elas o projeto “Gestão social e cidadania: o controle social do desenvolvimento regional”, coordenado pelo Professor Dr. Fernando Guilherme Tenório, da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (EBAPE/FGV), e implementador do projeto, que estende seu cronograma de execução desde o ano de 2014 até o ano de 2018.

    O Projeto:

    O Projeto “Gestão Social e Cidadania: O Controle Social do Desenvolvimento Regional”, aprovado pela CAPES, atendendo ao Edital Pró-integração (nº 55/2013), cujo cronograma compreende o período entre os anos de 2014 e 2018, possibilita a integração entre diversos programas de pós-graduação. A exemplo disso estão os Programas de Pós-graduação em Administração da EBAPE/FGV, o Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional (PPDR), nível mestrado, da Universidade Federal do Tocantins (UFT), e os Programas de Programas de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial e Políticas Públicas (PPGDT), nível mestrado, e em Ciência, Tecnologia e Inovação em Agropecuária (PPGCTIA), nível doutorado, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

    Objetivos:

    a) Avançar na construção do campo da Gestão Social, principalmente na perspectiva do controle social do desenvolvimento do território;
    b) Desenvolver metodologia de avaliação para identificar e fomentar a Gestão Social em organizações voltadas ao controle social de cunho coletivo (conselhos gestores de políticas públicas, conselhos de desenvolvimento, fóruns, etc.);
    c) Formação de recursos humanos (mestrado e doutorado) em Gestão Social;
    d) Contribuir para o fortalecimento da Rede de Pesquisadores em Gestão Social – RGS através da disseminação da temática e do aumento da produção científica na área;
    e) Elaborar uma revista eletrônica científica com a temática Gestão Social, Desenvolvimento e Território;
    f) Realizar três seminários para a apresentação de resultados de pesquisa, um em cada instituição participante.

    AÇÕES PREVISTAS:

    a) Organizar encontros semestrais com os participantes do projeto, um durante o ENAPEGS – Encontro Nacional de Pesquisadores em Gestão Social (abril a junho) e outro no final de cada ano (outubro a dezembro), para o planejamento e acompanhamento das atividades e apresentação dos resultados parciais das pesquisas em eventos abertos;
    b) Formar, pelo menos, um mestre e dois doutores (doutorado sanduíche) vinculados à temática, estimulando a co-orientação entre os membros do projeto;
    c) Publicar quatro livros com os resultados das pesquisas;
    d) Criar e consolidar disciplinas, no âmbito da graduação e da pós-graduação, cuja temática se relacione com a gestão social, controle social e desenvolvimento regional;
    e) Submeter para publicação pelo menos sete artigos em periódicos Qualis CAPES B1 no mínimo;
    f) Sistematizar uma agenda de pesquisa para o desenvolvimento do campo da Gestão Social;
    g) Sistematizar e disponibilizar a produção dos pesquisadores vinculados ao projeto em espaço virtual (e - grupos) que possibilite a comunicação e troca de informações.

    Resultados Esperados:

    Os resultados finais deste Projeto compreendem os seguintes números:

    Participates do Projeto: um total de 155 membros de diversas equipes das Institutições de Ensino Superior (IES) coordenadora-geral, associadas e colaboradoras, deram suas contribuições a este trabalho. O detalhamento sobre quantidade de participantes está melhor descrito no documento (PDF) em anexo "Participantes do Projeto".

    Produção Bibliográfica: dentre artigos/resumos publicados em periódicos científicos, encontros acadêmicos, livros publicados ou organizados, um total de 682 trabalhos foram concretizados e publicizados para a sociedade. O detalhe sobre as quantidades de trabalhos acadêmicos produzidos está no anexo "Produção bibliográfica".

    Foram realizados 12 encontros do Projeto nas mais diversas IES participantes do Projetos e em eventos acadêmicos como o ENAPEGS, EMAPEGS e eventos do próprio Projeto. O anexo "Encontros do Projeto" detalha cada uma dessas reuniões.

     Em relação aos livros financiados e publicados no âmbito do Projeto são listados cinco, cujas capas podem ser observadas neste site ("Quem somos" > "Produção bibliográfica") e conforme o anexo "Livros financiados".